31 julho, 2010

Como "se saíram" os alunos brasileiros em 2009





No dia 5 de Julho de 2010, o Jornal ESTADÃO publicou uma matéria sobre o desempenho dos alunos brasileiros em 2009 com os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mostra o desempenho dos alunos do ensino básico. Segundo a matéria sobre os resultados do Ideb 2009, todos os Estados alcançaram a meta dos anos iniciais do ensino fundamental, levando-se em conta as taxas de aprovação, abandono escolar e desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e na Prova Brasil. A nota variou de 0 a 10.

Na região norte, três Estados obtiveram resultados aquém do projetado pelo MEC nos anos finais do ensino fundamental. Já o melhor resultado relativo foi do Mato Grosso. E, no ensino médio, Roraima, Piauí, Sergipe, Espírito Santo e Rio de Janeiro não alcançaram suas metas de 2009.


No dia 01 de julho de 2010, o mesmo jornal já havia publicado a matéria dizendo que o "País avança no ensino fundamental e estaciona no médio." Conforme o índice da educação básica que foi divulgado pelo MEC em Brasília.

Leia a notícia na íntregra aqui.

O que eu posso dizer enquanto Educadora é tudo muito pouco e que há muito que se fazer; sobretudo no que diz respeito a valorização do professor e condições de trabalho. Digo e repito sempre: há que se gastar dinheiro com a Educação - sem economia, sem desvios de verbas. Enquanto isto não for prioridade, estaremos num patamar muito baixo e as conquistas serão gotas num oceano de dificuldades. Gotas preciosas, claro! Há muita coisa boa acontecendo nas salas de aula por "obra e graça" do professor dedicado e que leva sua profissão a sério, se envolvendo em todo um processo pedagógico trabalhoso que começa com o planejamento de suas ações, traçando objetivos. Professor sério não "improvisa" uma aula. Ele se prepara para possíveis situações que possam surgir. E, são estes, os verdadeiros "heróis e heroínas" anônimos de nossa sociedade, que lidam com todo o reflexo desta em sua sala de aula e dão conta do recado.


4 comentários:

KA disse...

Taninha,

Ótima reflexão a sua, o que demonstra uma educadora consciente e preocupada com a educação.

Essa semana assisti uma palestra com o filósofo e educador Mário Sérgio Cortela, que falou durante duas horas para uma platéia de cerca de 300 professores. Ele conseguiu prender a atenção de todos durante todo o tempo e lembrou que a profissão de educador, apesar das dificuldades existentes, é uma em que o educador é reconhecido e chamado na rua: -professor..., diz o aluno.
Cortela disse também existe grande defasagem entre professor, escola e aluno.
Ele exortou os novos professores a se distanciarem dos professores "velhos"; mas se aproximarem e seguirem professores idosos, pois os velhos são aqueles "mornos", que não veem a hora passar, enquanto existem muitos professores idosos que continuam a trabalhar, apesar de toda dificuldade existente no setor.

Grande abraço e parabéns !!!

Taninha Nascimento disse...

Obrigada pelo comentário, Ka.

Gde abraço pra você também.

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

TANINHA, QUERIDA TANINHA, VOCÊ É PERTINENTE, CORRETA.
NÃO FALO DO POST PORQUE NÃO TENHO MORAL PARA ISSO. TIVE BONS COLÉGIOS A MEU DISPÔR, E NÃO ESTUDEI POR VAGABUNDAGEM MESMO.
MAS TIVE SAUDADES E VIM AQUI.
BEIJOS.

Taninha Nascimento disse...

Well!!

Que bom você por aqui, meu querido!

Esteja por perto! Bjs!