16 fevereiro, 2011

"Mashups" invadem nossos clássicos da literatura.

É uma espécie de adaptação, paródia ou "mistureba" - ou ainda; "re-mistureba".
Sinceramente não sei se gosto. Só lendo... A princípio, causa-me grande antipatia saber que obras literárias como: Senhora - de José de Alencar; O Alienista e Dom Casmurro - de Machado de Assis e A Escrava Isaura - de Bernardo Guimarães foram "reescritas" por terceiros e, pior, num prazo pré estipulado de dois meses. Digo "pior" porque de certa forma tira toda a Graça da arte enquanto inspiração e lhe atribui um caráter mecânico e objetivo demais - no caso, levar os jovens a conhecer e gostar dos citados autores e livros.

Vale a pena assistir o vídeo - da Globo News -, compreender melhor o assunto e tirar suas próprias conclusões.


4 comentários:

KA disse...

Taninha,

Nem sei o que dizer...
Tenho bastante receio de mexer numa obra. Você acha válido como forma de divulgação?:???
Abraços

Tania disse...

Oi, Ka!

Eu acharia mais interessante uma proposta das editoras em que os próprios alunos de nível médio de nossas escolas trabalhassem e criassem as reescritas de nossos clássicos, pois seria uma forma bem bacana de incentivo à leitura e escrita.

Partindo de escritores profissionais com prazo pré estabelecido - sinceramente -, não vejo graça. Também não vejo tal trabalho como "ponte" para apreciação das tais obras e autores citados.

Enfim... Nem li... Mas também não tenho vontade alguma de ler.

bjs

KA disse...

É verdade o que você diz. Eu também não tenho nenhuma vontade de lêr. Entre uma obra "mexida" e a original, prefiro a original.
Abraços

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

DESSA VEZ ESTAMOS JUNTOS, EU E KA. PORQUE DIABOS RECONTAR UMA OBRA-PRIMA?
DIRÃO ALGUNS QUE SHAKESPEARE RECONTAVA ESTÓRIAS..., DIREI EU: QUANTOS SHAKESPEARE APARECERAM DEPOIS DELE?